Translate

24 de novembro de 2015

PINTURAS DE MANDALAS











MANDALAS

Vajrayogini Mandala - Tibet - Século 18



Yama Dharmaraja Mandala - Tibet - Século 18


Música Indiana
"Coração Silencioso - Um Mundo de Som e Silêncio: Além do Tempo" - Karunesh
Karunesh (Bruno Heuter): músico alemão contemporâneo















Tapete de Mandala








Música - Vídeo - Karunesh em Mandalas
Karunesh (Bruno Reuter): compositor alemão contemporâneo

















Mandala - Deborah Smith
Artista norte americana contemporânea









Música para Meditação Ativa (Meditação do Coração) - Karunesh





Mandala - Significado


Mandala
Círculo em Sânscrito

"Mandala também possui outros significados, como círculo mágico ou concentração de energia, e universalmente a mandala é o símbolo da integração e da harmonia.
A mandala é uma espécie de yantra (instrumento, meio, emblema) que em diversas línguas da península indostânica significa círculo. Em rigor, mandalas são diagramas geométricos rituais: alguns deles correspondem concretamente a determinado atributo divino e outros são a manifestação de certa forma de encantamento (mantra).
A sua antiguidade remonta pelo menos ao século VIII a.C. e são usadas como instrumentos de concentração e para atingir estados superiores de meditação (sobretudo no Tibete e no budismo japonês).
Durante muito tempo, a mandala foi usada como expressão artística e religiosa, através de pinturas rupestres, no símbolo chinês do Yin e Yang, nos yantras indianos, nas thangkas tibetanas, nos rituais de cura e arte indígenas e na arte sacra de vários séculos.
No budismo, a mandala é um tipo de diagrama que simboliza uma mansão sagrada, o palácio de uma divindade. Geralmente, as mandalas são pintadas como thangkas* e representadas em madeira ou metal ou construídas com areia colorida sobre uma plataforma. Quando a mandala é feita com areia, logo após algumas cerimônias, a areia é jogada em um rio, para que as bênçãos se espalhem.
Carl Jung descreve as mandalas como quadros representativos ideais ou personificações ideais que se manifestam na psicoterapia, interpretando-as como símbolos da personalidade no processo da individualização."

 fonte: http://www.significados.com.br/mandala/

*Thangka é um tipo de pintura originária do Tibete, durante o reinado do rei Songtsen Gampo, no século VIII, que convidou artistas do Nepal ao Tibete para pintar os murais do templo de Tsuglagkhang, o templo principal da capital de Lhasa.


2 de novembro de 2015

PINTURAS DE ESPIRAIS E FRACTAIS








PINTURAS DE ESPIRAIS E FRACTAIS



As espirais giram
e giram infinitamente.

Os  fractais crescem
e multiplicam-se perfeitamente.


Símbolos da Evolução e da Simetria na Natureza






Música: "McCartney: Spiral - My Love" - Loma Mar Quartet -  Paul McCartney e Orquestra Sinfônica de Londres






A Simetria Natural



"A alma cativa e obcecada 
enrola-se infinitamente numa espiral
de desejo e melancolia. 
Infinita, infinitamente."
(Carlos Drummond de Andrade)


Hakon Soreide
Artista escocês contemporâneo
 


Chris Degenhardt
Artista australiano contemporâneo


Chris Degenhardt
Artista australiano contemporâneo

"A alma humana avança constantemente, mas sempre em espiral."
(Goethe)






Arte Digital


"Pavão em Espiral" - Amanda Moore
Artista digital contemporânea











O Artista Plástico Hundertwasser e Suas Espirais

Friedensrecih Hundertwasser
Artista Plástico austríaco (1828-2000)















Vídeo: Fractal Zoom

Música:  "Inverno"- Allegro non molto ("As Quatro Estações") - Vivaldi
Compositor italiano (1668-1741)



"Somos todos fractais, completamente imperfeitos e geometricamente perfeitos."




Fractais e Espirais em Fotografias
















Nautilus


Interior da concha Nautilus


Galaxia


Deserto no Egito


Espirais Celtas


Antigo Vaso Grego



Espiral 


"Na matemática, espiral é uma curva plana que gira em torno de um ponto central (chamado polo), dele se afastando ou se aproximando segundo uma determinada lei. Quando se volta para a direita é chamada de dextrogira e para a esquerda de sinistrogira ou levogira."
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Espiral


Espiral - Simbologia

"A espiral é um símbolo de evolução e de movimento ascendente e progressivo, normalmente positivo, auspicioso e construtivo, sobretudo na sua forma. Enquanto plana, a espiral pode ter associado o movimento de evolução e de involução. Na sua versão de espiral dupla, traduz o todo, a união dos contrários, o nascimento e a morte.

A forma da espiral é encontrada em todas as culturas e traduz um movimento ascendente de evolução a partir de um ponto inicial, o que pode até ser associado com a própria progressão da existência. Assim como a vida, a espiral helicoidal projeta-se para o infinito e aparentemente não tem fim. Está associada à Lua, à água, ao feminino, à evolução cíclica, à vida e à fertilidade, e está representada em muitas divindades femininas do paleolítico. O movimento da espiral é também o movimento da energia dos chakras conforme são descritos nas filosofias hindus. Pelo seu lado, a espiral plana está associada ao labirinto, e pode significar um movimento tanto de expansão como de compressão para o centro. A espiral em forma dupla significa o nascimento e a morte e a alternância Yang e Yin. Está associada às duplas serpentes enroladas no caduceu e também às representações do dragão enroscado nas colunas dos templos. Na Índia, a forma da espiral está associada à serpente ígnea, à energia Kundaliní, que dorme enroscada na base da coluna vertebral pronta a ser despertada em estado latente. Apesar de indicar um movimento constante, a espiral traduz ao mesmo tempo equilíbrio e ordem inseridos numa permanente mudança. Em África, a espiral possui o simbolismo da criação da vida e na expansão do mundo e, entre certas tribos, representa o deus masculino e também o movimento das almas e dos espíritos. Em outras culturas muito antigas, a espiral foi usada para gravar nas rochas das montanhas relógios solares."
Fonte: http://www.infopedia.pt/$espiral-(simbologia)








"A matemática é o alfabeto com o qual Deus escreveu o Universo"
Galileu Galilei (1554-1642) astrônomo italiano



"Em todo o Universo está presente “a marca” ou a presença de Deus responsável pelo fenômeno simétrico da natureza. Ela é constatada através da Proporção Áurea proveniente da Sequência de Fibonacci, que se mostra presente como “o sinal divino” em toda a natureza. Portanto, nas flores, árvores, ondas, conchas, furacões, no do rosto simétrico do ser humano, em suas articulações, seus batimentos cardíacos e em seu DNA."

Fonte: http://pegasus.portal.nom.br/proporcao-aurea-e-sequencia-de-fibonacci/










Fractal

Forma geométrica que se auto repete dentro de si própria e parece sempre igual, independente da ampliação da imagem.
Fonte: http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=fractal


"Fractais (do latim fractus, fração, quebrado) são figuras da geometria não-Euclidiana.
A geometria fractal é o ramo da matemática que estuda as propriedades e comportamento dos fractais. Descreve muitas situações que não podem ser explicadas facilmente pela geometria clássica, e foram aplicadas em ciência, tecnologia e arte gerada por computador. As raízes conceituais dos fractais remontam as tentativas de medir o tamanho de objetos para os quais as definições tradicionais baseadas na geometria euclidiana falham.
Um fractal é um objeto geométrico que pode ser dividido em partes, cada uma das quais semelhante ao objeto original. Diz-se que os fractais têm infinitos detalhes, são geralmente auto similares e de escala. Em muitos casos um fractal pode ser gerado por um padrão repetido, tipicamente um processo recorrente ou iterativo.

O termo foi criado em 1975 por Benoît Mandelbrot, matemático francês nascido na Polónia, que descobriu a geometria fractal na década de 70 do século XX, a partir do adjetivo latino fractus, do verbo frangere, que significa quebrar."




No link abaixo mais exemplos da simetria fractal na natureza:
http://www.tudointeressante.com.br/2014/05/18-belos-e-impressionantes-exemplos-de-simetria-na-natureza.html