Translate

30 de março de 2013

PINTURAS RELIGIOSAS - A RESSURREIÇÃO DE CRISTO





ARTE E RELIGIÃO

PINTURAS DA RESSURREIÇÃO DE CRISTO


Domingo de Páscoa

1510, Matthias Grunewald, Ressurreição
Mathias Grunewald
Pintor expressionista alemão (1470-1528)


Carl Heinrich Bloch, A Ressurreição
Carl Heinrich Bloch
Pintor dinamarquês (1834-1890)


Música: "Aleluia Aleluia" - Handel
Compositor barroco alemão (1685-1759)








A Páscoa - A Passagem

"Páscoa (do hebraico Pessach), significando passagem através do grego Πάσχα), é um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa como a maior e a mais importante festa do Cristianismo.
A palavra Páscoa advém, exatamente do nome em hebraico da festa judaica à qual a Páscoa cristã está intimamente ligada, não só pelo sentido simbólico de “passagem”, comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida), mas também pela posição da Páscoa no calendário, segundo os cálculos que se indicam a seguir.
Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo depois da sua morte por crucificação que teria ocorrido nesta época do ano em 30 ou 33 dC. A Páscoa pode cair em uma data móvel, entre 22 de março e 25 de abril. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses, desde o domingo de Páscoa até ao Pentecostes".




A Ressurreição de Jesus - Crença Cristã

"A Ressurreição de Jesus é o nome dado à crença cristã de que Jesus Cristo retornou à vida no domingo seguinte à sexta-feira na qual ele foi crucificado.
É uma doutrina central da fé e da teologia cristã e parte do Credo Niceno (Concílio de Nicéia):  "Ressuscitou dos mortos ao terceiro dia, conforme as Escrituras".

No Novo Testamento, depois dos romanos terem crucificado Jesus, ele é ungido e sepultado num túmulo novo dado por José de Arimateia. Ressuscitou dos mortos e apareceu para muitas pessoas durante o período de quarenta dias, quando então ascendeu ao céu para se sentar à direita do Pai.
Os cristãos celebram a ressurreição no Domingo de Páscoa, o terceiro dia depois da Sexta-Feira Santa, o dia da crucificação.
A data da Páscoa correspondeu, com a Páscoa judaica, o dia de observância dos judeus associado com o Êxodo, que é calculado como sendo a noite da primeira lua cheia depois do equinócio.
A história da ressurreição aparece em mais de cinco diferentes locais na Bíblia. Em diversos episódios nos evangelhos canônicos, Jesus profetiza sua morte e posterior ressurreição, que ele afirma ser o plano de Deus Pai. Os cristãos veem a ressurreição de Jesus como parte do plano de salvação e redenção através da expiação pelos pecados do homem".



Ficheiro:Pietro Perugino cat53.jpg
Pietro Perugino
Pintor da alta-renascença italiana (1450-1523)


Paolo Veronese
Pintor renascentista italiano (2528-1588)

Peter Paul Rubens
Pintor barroco flamengo (1577-1640)


Peter Paul Rubens
Pintor barroco flamengo (1577-1640)

Piero de La Francesca
Pintor renascentista italiano (1415-1492)

"Cristo Ressuscitado no Túmulo"
Ambrogio di Stefano Bergognone
Pintor italiano (c.1460-1523)




Música: "Ressurreição" Sinfonia n.2 - Mahler
Compositor austríaco (1860-1911)







Lucas Cranach
Pintor alemão (1472-1553)

Hanz Memling
Pintor alemão (c.1430-1494)

Ficheiro:Raffaello Sanzio Auferstehung Christi Sao Paulo.jpg
Rafael
Pintor renascentista italiano (1483-1420)

1475, Giovanni Bellini, TheResurrection
Giovanni Bellini
Pintor renascentista italiano (1430-1516)





Música: "Jesus Alegria dos Homens" - Bach
Cantata BWV 147
Johann Sebastian Bach - Compositor barroco alemão 






"As Três Marias no Túmulo" - Duccio
Pintor italiano (1255-1319)


"Ressurreição de Cristo e Mulheres no Sepulcro" - Fra Angelico
Pintor pré-renascentista italiano (c.1387-1455)



PINTURA EXPLICADA - "Ressurreição de Cristo e Mulheres no Sepulcro"

"O pintor Fra Angelico, autor da pintura acima, foi um monge dominicano que viveu no Convento de San Marco, em Florença, no final do século 15. As paredes dos dormitórios do convento foram pintadas, em afrescos, com cenas da vida de Cristo, de modo que o silêncio da vida monástica foi inundado, de pensamentos de Jesus Cristo. 
Esta pintura da "Ressurreição de Cristo e as Mulheres no Sepulcro" foi pintada durante a estadia do artista no convento, 1436-1446. Os personagens estão dispostos com simples formalidade, ainda assim seria errado pensar que havia uma falta de sofisticação: Fra Angelico teve apenas uma intenção, de não distrair o espectador com detalhes desnecessários. A graça e a dignidade das mulheres não esconde sua tristeza; voltam-se para a figura do anjo que parece lhes dar alguma explicação, que deve, por sua própria natureza, ser fisicamente insubstancial mas tem uma espécie de reconfortante solidez e autoridade.
Dominic ora, a cabeça e os olhos baixos". 
As três mulheres, no canto direito da pintura, são as "Três Marias", como são conhecidas as três mulheres de nome Maria, além da mãe de Jesus. De acordo com a interpretação tradicional dos quatro evangelhos canônicos, as "Três Marias" foram até o túmulo de Jesus acompanhando Maria a mãe dele.
Na tradição da Igreja Ortodoxa, elas estão incluídas num grupo maior conhecido como "Portadores da Mirra". Todos os quatro evangelhos mencionam as mulheres indo até o túmulo, mas apenas Marcos 16:1 identifica as três. Neste versículo, elas são: Maria de Cleofas, Maria Madalena e Salomé, também conhecida como Maria Salomé, identificada no ocidente como Maria, mãe de Tiago".





El Greco
Pintor maneirista grego (1541-1614)


"Jesus aparece para as Mulheres" - James Tissot
Pintor francês (1836-1902)

"Ressurreição - Os Anjos Rolam a Pedra do Sepulcro"
William Blake
Pintor e poeta iluminista inglês (1757-1827)




29 de março de 2013

PINTURAS RELIGIOSAS DA PAIXÃO DE CRISTO - FLAGELAÇÃO - COROAÇÃO - A VIA SACRA - CRUCIFICAÇÃO - DESCIDA DA CRUZ





ARTE E RELIGIÃO

A ARTE NA PAIXÃO DE CRISTO






Paixão e Morte de Cristo em Pinturas


"A Descida da Cruz" - Jacopo Pontormo
Pintor italiano do período do maneirismo (1494-1557)


"A Descida da Cruz" (Detalhe) - Jacopo Pontormo

A Descida da Cruz é um retábulo da Deposição de Cristo do pintor italiano Jacopo Pontormo, concluído em 1528. Pintado em óleo sobre madeira, está localizado acima do altar da Capela Capponi da igreja de Santa Felicita, em Florença.
"A Descida da Cruz" (Detalhe)



Música: "Paixão" S. Mateus -BWV 244 - Bach
Compositor barroco alemão (1685-1750)






Cenas da Paixão de Cristo


Arquivo: Gustave Doré - Crucificação de Jesus.jpg
Gustave Doré
Pintor e ilustrador gravurista francês (1832-1883)


ORIGEM DOS TERMOS "PAIXÃO CRISTÃ" E "AGONIA"

"Paixão é o termo teológico cristão utilizado para descrever os eventos e os sofrimentos - físicos, espirituais e mentais - de Jesus nas horas que antecederam seu julgamento e sua execução através da crucifixão. A crucificação de Jesus, é um evento central às crenças cristãs.
As origens etimológicas da palavra estão no verbo grego paschō, 'sofrer', encontrado em passagens biblicas no evangelho de Matheus, 17:12 e Atos, 1:3. O termo latino 'passio' é usado para se referir ao sofrimento mortal de Cristo da Vulgata (edição escrita para a divulgação popular). O termo volta a aparecer no século II em textos cristãos para descrever precisamente as dores e o sofrimento de Jesus neste contexto. O termo "paixão", que se originou do latim 'passio', acabou evoluindo para indicar outro significado mais abrangente.
O termo 'Agonia de Jesus' é usado de maneira mais específica, para se referir à 'Agonia no Jardim', a ação (grego: agon) de Jesus de orar, antes de ser preso, no Jardim de Getsêmani; de maneira semelhante a 'paixão', a palavra 'agonia' acabou por evoluir e indicar um determinado estado de espírito.
Os trechos dos quatro Evangelhos que descrevem estes eventos são conhecidos como as 'narrativas da Paixão'. O Evangelho de Pedro, não-canônico, também é uma 'narrativa da Paixão'.
No calendário litúrgico a Paixão é comemorada na Semana Santa, que se inicia no Domingo de Ramos e termina no Sábado de Aleluia".



A VIA SACRA OU VIA CRUCIS

A Via Sacra ou Estações da Cruz
(ou Caminho da Cruz , em latim , Via Crucis , também chamada de Via Dolorosa)
tem uma série de representações artísticas,
representando Cristo carregando a cruz para sua crucificação
nas horas finais (ou paixão) antes de morrer. 

"A grande maioria das igrejas católicas contêm uma série das estações em quadros,
geralmente colocados em intervalos ao longo das paredes laterais da nave das igrejas.
São placas com relevos ou pinturas.
A tradição com a devoção dentro das igrejas começou com São Francisco de Assis e se estendeu por toda a Igreja Católica Romana, no período medieval. É comumente observado também no luteranismo, entre a ala anglo-católica do anglicanismo.
 A Via Crucis pode ser feita a qualquer momento, mas é mais comum durante o período da Quaresma , especialmente na Sexta-feira Santa e nas noites das sexta-feiras durante a Quaresma".


Música: "Via Crucis" - Franz Liszt
Compositor e pianista alemão (1811-1886)




As 14 Estações Tradicionais



VIA SACRA: Estações

São as 14 cenas:
1-Jesus é condenado à morte
2- Jesus carrega a sua cruz
3- Jesus cai pela primeira vez
4- Jesus encontra sua mãe
5- Simon ou Simão de Cirene ajuda Jesus a carregar a cruz
6- Verônica enxuga o rosto de Jesus
7- Jesus cai pela segunda vez
8- Jesus encontra as mulheres de Jerusalém
9- Jesus cai pela terceira vez
10- As roupas de Jesus são levados
11- Crucificação : Jesus é pregado na cruz
12- Jesus morre na cruz
13- Jesus é descido da cruz ( Deposição ou lamentação )
14- Jesus é colocado no sepulcro .




Jerusalém em Cenas da Paixão de Cristo

"Cenas da Paixão de Cristo" - Hans Memling
Pintor flamengo (c. 1433-1494)




FLAGELAÇÃO E COROAÇÃO DE CRISTO


Ficheiro:Caravaggio flagellation.jpg
"Flagelação" - Caravaggio
Pintor barroco italiano (1571-1610)

Arquivo: Flagelação de-cristo-Rubens.jpg
"Flagelação de Cristo" - Peter Paul Rubens
Pintor flamengo (1577-1640)


"Cristo Coroado de Espinhos" - Matthias Stom
Pintor holandês (c. 1615-1650)


Ficheiro:Christ Carrying the Cross 1580.jpg
El Greco
Pintor maneirista grego (1541-1614)


"Cristo Carregando a Cruz" - Giovanni Battista Tiepolo
Pintor italiano barroco (1696-1770)



Cristo Crucificado no Calvário (Gólgota)

Calvário (em aramaico Gólgota) é o nome dado à colina que na época de Cristo ficava fora da cidade de Jerusalém, onde Jesus foi crucificado.
Arquivo: Master of Delft - O Painel Crucificação-Central - Google Art Project.jpg
Mestre de Delft
Pintor holandês (c.1490-1520)


Fra Angelico
Pintor pré-renascentista italiano (c.1395-1455)



História: a Crucificação nas Artes

A Crucificação e os crucifixos têm aparecido nas artes
e na cultura popular antes da era pagã do Império Romano.
 A crucificação de Jesus foi representado na arte religiosa desde o século 4 dC.
Em tempos mais modernos, a crucificação de Cristo já apareceu no cinema e na televisão, assim como na arte, e representações de outras crucificações históricas.

As primeiras representações artísticas conhecidas da crucificação são anteriores à era cristã, incluindo representações gregas míticas de crucificações inspirados pelo uso da punição pelos persas.




Acima a crucificação de 'Orpheos Bakkikos'. Este selo hematita, gravação numa pequena pedra, é considerado por alguns a data do início da era cristã e reflete aos antigos temas gregos. Outros o consideram uma falsificação moderna. Anteriormente alojados no Altes Museum, em Berlim, que foi perdido ou destruído durante a Segunda Guerra Mundial.
Arquivo: Meister des Rabula-Evangeliums 002.jpg
A primeira crucificação em um manuscrito iluminado,
a partir do siríaco Rábula Evangelhos, 586 CE


Arquivo: Meister der Schule von Nowgorod 002.jpg
Representação da crucificação da igreja Ortodoxa Russa - Ícone

File:Christ-on-the-cross- Fra Carnev.jpg
Fra Carnevale
Pintor italiano (c. 1425-1494)

Andrea del Castagno
Pintor italiano (1421-1457)

Andrea da Firenze
Pintor italiano (c.1346-1379)


Bernini
Pintor barroco italiano (1598-1680)

Carl Heinrich Bloch
Pintor dinamarquês (1834-1890)

"Gólgota - Calvário" - Golvert Flinck
Pintor (1615-1660)

Arquivo: SVouet.jpg
Simon Vouet
Pintor francês (1590-1649)



Arquivo: Cristo en la Cruz (Goya) jpg.
Francisco de Goya
Pintor e gravurista espanhol (1746-1828)


Matthias Grunewald
Pintor renascentista alemão (c.1470-1528)

(Detalhe da pintura acima) - Matthias Grunewald
Pintor renascentista alemão (c.1470-1528)


(detalhe)



A Crucificação 3 (detalhe) - Matthias Grünewald











Música: "A Paixão de Cristo" - John Debney
Compositor norte-americano contemporâneo
Imagens do filme "A Paixão de Cristo"
"The Passion" - filme do diretor australiano Mel Gibson





A Descida da Cruz e Lamentação

Pietro Lorenzetti
Pintor italiano (c.1280-1348)

Arquivo: La descente de croix Rubens.jpg
Peter Paul Rubens
Pintor barroco flamengo (1577-1640)



"Descida da Cruz" - Rembrandt
Pintor barroco holandês (1606-1669)




"Depositação da Cruz" - Rogier van der Weyden
Pintor gótico flamengo (1400-1474)

Rogier van der Weyden. Deposition. The Virgin Mary. Detail.
"Maria" (Detalhe da Pintura acima ) "Deposição da Cruz"
Rogier van der Weyden
Pintor gótico flamengo (1400-1474)

"Mulher Chorando" (Detalhe da Pintura acima) "Deposição da Cruz"
Rogier van der Weyden - Pintor gótico flamengo (1400-1474)


"Lamentação" - Giotto
Pintor pré-renascentista italiano (1266-1337)


Arquivo: envolvimento de Jesus - g.battista.JPG
"Jesus Colocado no Sudário" -Giovanni Battista della Rovere
Pintor italiano (1561-1630)


Ficheiro:Mantegna Andrea Dead Christ.jpg
"Lamentação sobre Cristo Morto" - Andrea Mantegna
Pintor e gravurista renascentista italiano (1431-1506)



Derik van Derven
Pintor contemporâneo

Arquivo: Aveiro Março 2012-1a.jpg
O Cristo Morto com a Virgem Maria, São João Evangelista e Maria Madalena
Pintor desconhecido, pintura do século 18